Américo Neves - Art Design Interiores

Loading...

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Garrafa de Madeira- Vinho quanto mais velho melhor.



VINHO: QUANTO MAIS VELHO ...MELHOR
VINHO: QUANTO MAIS VELHO... MELHOR? Falar sobre evolução do vinho, seu envelhecimento é das matérias mais difíceis. Podemos dizer que seja imprevisível como um vinho vá evoluir.A partir do momento em que o vinho é engarrafado, ele terá um período, um ciclo de vida até que atinja um apogeu e possa ser desfrutado com todo o prazer.Normalmente, o vinho no início terá aromas primários, do fruto, de frutas para depois tornar-se "flat"(achatado), "dormindo" e, em seguida desenvolver lentamente aromas mais finos - o bouquet.. Em termos de boca, sensação tátil, tátil-olfativa, retrogosto será nesta última fase que o vinho atingirá todo seu esplendor. Os taninos serão polimerizados, haverá maior equilíbrio álcool-acidez-tanino para os tintos e álcool-acidez para os branco-secos e álcool-acidez-açúcar para os brancos doces.Lógico que dependerá muito do tipo de vinho, existem vinhos feitos para serem tomados jovens e mais recentemente, através da maceração carbônica, os "nouveau" que são bebidas ligeiras a serem tomadas o quanto antes após o engarrafamento.Um fator que influencia de modo fundamental na evolução e envelhecimento do vinho é como o vinho é conservado, quais as condições climáticas, qual o micro ambiente que o vinho permanece e quanto este microambiente influenciará no seu envelhecimento saudável, sem sobressaltos, sem "stress".A luz, o calor, as variações bruscas e numa faixa grande de oscilação de temperatura, só prejudicarão o amadurecimento natural e lento do vinho fino. A posição da guarda do vinho também deve ser cuidadosa. A umidade relativa do ar no ambiente de guarda do vinho também é importante ser observada.Colocado em condições ideais ou próximas delas fica a pergunta: Quando um determinado vinho estará pronto para ser bebido?Mesmo com enófilos experientes vão ocorrer surpresas entre a reputação e possível presunção de evolução de um determinado vinho e o seu real desempenho em algumas safras.Nas degustações verticais às cegas (várias safras de um mesmo vinho) é uma situação na qual podemos observar este aspecto. Dependendo da fase de evolução, safras mais jovens e menos valorizadas podem obter melhor performance do que safras mais valorizadas e menos evoluídas.Muitas garrafas oferecidas em restaurantes ou lojas de vinhos finos guardam pouca relação com o fato de estar pronto para beber. Muitas vezes compramos vinhos finos em fase embrionária do seu desenvolvimento, que levarão anos ou décadas para se desenvolver.No velho mundo, se herdam adegas com vinhos de décadas, no novo mundo herdam-se vinhos novos de poucas décadas.A vinificação, sem dúvida, na última década, tem evoluído e muitos vinhos nos causam prazer mesmo sendo bebidos jovens - é um "infanticídio" agradável.Outro aspecto a ser avaliado quando pensamos em abrir uma garrafa de vinho vem a ser o prazer do novo, a primeira vez que entramos em contato com determinado vinho ou como estará este vinho em relação àquela safra que nos deu tanto prazer. Devemos pensar com que comida iremos tomar determinado vinho. ____O ideal é "monitorizar" a evolução do vinho, ou seja, de tempos em tempos, meses ou anos, abrir uma garrafa de um determinado vinho_____ e avaliar sensorialmente seu momento de evolução - isto requer várias garrafas de uma mesma safra de um mesmo vinho, algo difícil, principalmente em se tratando de vinhos finos e de custo elevado.Os vinhos da Champagne são aqueles que apresentam maior tempo em garrafa, gastam bastante tempo até serem liberados e no entanto poucos nos dizem em relação ao envelhecimento deste vinho. Vale ressaltar que este tipo de vinho é o mais sensível e o que mais sofre com as condições de conservação inadequadas.Os vinhos de Bordeaux são os vinhos que primeiro pensamos quando falamos em envelhecimento na garrafa em adega, vinhos para colecionar, para evoluir. Pouco se sabe a respeito desta evolução, mesmo os grandes enólogos europeus e americanos colocam como muito complexa e difícil de avaliar as reações químicas que ocorrem no vinho durante a fase de envelhecimento até seu apogeu e posterior declínio.Os vinhos da Borgonha são mais difíceis de preservar boa evolução, são vinhos considerados femininos (a uva Pinot Noir é muito delicada). Os vinhos finos da Borgonha levarão 10 a 20 anos para amadurecer e mostrar todo seu esplendor, mas as condições de conservação terão que ser muito boas.Os brancos doces também evoluirão no decorrer de décadas quando bem conservados, cito o exemplo do Chateau D’Yquem que se considera que não deva ser bebido antes de completar 10 anos de idade (eu os acho maravilhosos em qualquer idade), e que poderá ser bebido com décadas de vida.O vinho é maravilhoso por poder nos oferecer uma série de sensações agradáveis, em companhias de amigos, e é uma dos poucos capazes de mudar e mudar para melhor. O ideal é ¨ monotorizar¨ a evoluçao do vinho,ou seja,de tempos em tempos,meses ou anos para avaliar sensorialmente seu momento de evoluçao e a GARRAFA de MADEIRA e o processo artesanal mais indicado pelos Enófino,mesmo com enófilos experientes vão ocorrer surpresas entre a reputação e possível presunção de evolução de um determinado vinho e o seu real desempenho em algumas safras.

Vende-se Garrafa de Madeira peças sob encomenda-



Garrafa de Madeira -Presente de luxo







Peças exclusivas em varios acabamentos e diversos tipos de madeira,area externa da peça pode ser folheda com radicas de madeira,couro natural,couro de peixe,pastilhas de coco,chipre entre outos acabamentos para presente de luxo.



Vendo garrafa para armazenamento e envelhecimento de vinhos e aguardente,varios tipos de madeira nobre especial de florestas da europa e américa tenha vc mesmo seu processo artesanal de envelhecimento.
Madeiras disponivel com certificação do (DOF) documento de origem florestal do Ibama-nacional e (FSC)documento de origem florestal Forest Stewardship Council-internacional Madeiras certificadas proveniente de areas de manejo florestal.
EX; Carvalho Europeu e Americano,Bálsamo,Freijó,Vinhático,Canela Sassáfra,Jatobá,Jequitiba Rosa etc...
http://www.garrafademadeira.com.br/
http://www.decoravip.blogspot.com/

Garrafa em Madeira - Envelhecimento de vinho


Cada vinho tem um período ideal para ser tomado, antes do qual ele ainda não está "pronto" e, depois do qual, ele estará em decadência ou morto. É possível estimar-se o potencial de vida de um vinho por suas características organolépticas, isto é, sensoriais (visuais, aromáticas e gustativas). O tempo de vida dependerá da estrutura do vinho e de como ele é armazenado. Já falei aqui sobre as condições ideais de armazenamento e hoje abordarei o quê ocorre durante o envelhecimento do vinho e como as condições ambientais influenciam no seu envelhecimento. Para envelhecer bem um vinho deve possuir bons teores de álcool, de ácidos, e, especialmente, de taninos (substâncias responsáveis pela adstringência, que é o "travo" ou sensação de boca seca, como ao comer banana verde). Dentro da garrafa, com o passar do tempo, as centenas de substâncias presentes no vinho sofrem reações químicas, a maioria das quais não são bem conhecidas. Uma delas, melhor conhecida, é a polimerização dos taninos e sua deposição no fundo da garrafa, contribuindo para formar a borra freqüentemente observada em vinhos velhos. Com a queda dos taninos, o vinho fica mais "macio" e aveludado à boca. Também durante o envelhecimento, ocorrem reações que originam aromas mais complexos e agradáveis. O vinho na garrafa está em total ausência de oxigênio (no engarrafamento é retirado todo o ar) e, portanto, as reações benéficas, mencionadas anteriormente, ocorrem na ausência de ar e são denominadas "reações de redução". Em presença prolongada com o oxigênio do ar ocorrem as "reações de oxidação" que têm efeito oposto, degradando o vinho. Elas originam os acetaldeídos, substâncias de aromas e sabores desagradáveis. Estes, quando oxidados, originam o ácido acético ou vinagre (também produzido por bactérias a partir do álcool) que combinado com o álcool do vinho, origina o etil-acetato, substância mais azeda e mais desagradável ainda. Tudo isso explica os cuidados no armazenamento do vinho. A garrafa deve ser mantida deitada, de modo encharcar a rolha que se dilata e impede a entrada do ar exterior (se guardada em pé, a rolha resseca, sofre retração e permite a entrada de ar). A temperatura do local de armazenagem deve ficar 12 e 18 graus centígrados, pois acima desses valores vai acelerar as reações químicas cuja velocidade, segundo um princípio da química, dobra a cada aumento de 10 graus. Temperaturas acima de 30 graus são bastante nocivas à estrutura do vinho, especialmente ao frescor e aos aromas. Além disso, a temperatura deve ser constante, pois oscilações (como as observadas entre as temperaturas do dia e da noite) levam à expansões e retrações contínuas no volume do vinho, da rolha e até mesmo do vidro da garrafa. Estas variações volumétricas resultam em movimentos da rolha permitindo a entrada e conseqüente saída de ar, bem como a evaporação de álcool, provocando a diminuição do volume. Em vinhos muito velhos é normal uma pequena perda de volume, mas em vinhos jovens é sinal de mal acondicionamento. Dois outros fatores muito nocivos, pois degradam substâncias do vinho são a vibração e a luz (especialmente a fluorescente que tem ondas de alta freqüência).

O ideal para o processo de envelhecimento e a madeira que é viva e respira e a qualidade esta no tempo em que o vinho fika em processo de envelhecimento.

Vendo garrafa para armazenamento e envelhecimento de vinhos e aguardente,varios tipos de madeira nobre especial de florestas da europa e américa tenha vc mesmo seu processo artesanal de envelhecimento.

Madeiras disponivel com certificação do (DOF) documento de origem florestal do Ibama-nacional e (FSC)documento de origem florestal Forest Stewardship Council-internacional Madeiras certificadas proveniente de areas de manejo florestal.

EX; Carvalho Europeu e Americano,Bálsamo,Freijó,Vinhático,Canela Sassáfra,Jatobá,Jequitiba Rosa etc...



Garrafa Madeira-processo de envelhecimento de Vinho e Cachaça.


Bebida típica do Brasil, a cachaça é proveniente da fermentação e destilação do caldo de cana-de-açúcar. A qualidade internacional da cachaça é resultante de um cuidadoso processo de produção e envelhecimento.

De inicio vc ao processo de envelhecimento de aguardentes em madeiras Nobre e tenha cachaças exclusivas amadurecidas e amaciadas de serie limitada extra Premium em Garrafa de Madeira Jatobá,Freijó,Carvalho Europeu e Americano,Bálsamo,Canela Sassáfra etc...

Vende-se Garrafa de Madeira peça de Design Patentiada executada pelo Artificie Diego Neves.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Garrafa de Madeira -


Visite nosso Site-



www.decoravip.blogspot.com

Garrafa de madeira- Ypióca


Ypióca Empalhada Ouro-

Aguardente Premium envelhecida 2 anos em tonéis de Bálsamo.

Ypióca Empalhada Prata-

Aguardente Premium envelhecida 2 anos em tonéis de Freijó.

Ypióca Ouro-

Aguardente Standart envelhecida 1 ano em tonéis de Bálsamo.

Ypióca Prata-

Aguardente Standart envelhecida 1 anos em tonéis de Freijó.

Ypióca Golda-

Aguardente Premium exportada para diversos paises envelhecida 1 ano em tonéis de Carvalho.

Ypióca 150-

Reserva especial comemorativa dos150 anos da Ypióca.Aguardente extra -premium envelhecida 3 anos em tonéis de Bálsamo e 3 anos em tonéis de Carvalho.

Ypióca 160-

Aguardente extra-premium,composta com malte,envelhecida 6 anos em tonéis de Carvalho.Edição limitada comemorativa dos 160 da Ypióca.Melhor cachaça Premium eleita pelo Internacional Cane Spiritis.

Degustaçao-Garrafa em Madeira


Degustar uma boa cachaça é uma arte que pode ser adquirida, desenvolvida e aprimorada as garrafas de madeira podem dar inicio a esse processo.
Alguns Exemplos-
Amendoim: Preserva as características naturais da cor e aroma.
Carvalho Europeu: Dá coloração amarelada e sabor que lembra o do whisky, por causa do malte impregnado na madeira.
Grápia ou Garapa: Resulta uma cachaça com cor amarelada, e levemente amadeirada.
Sassafrás: Resulta em tom amarronzado e numa cachaça de gosto forte, bastante amadeirado.
Louro Freijó: Resulta uma cachaça com cor amarelada, e levemente amarga.
Castanheira do Pará : Tem propriedades semelhante, transmitindo suavidade e uma cor amarelada, alem de um aroma próprio da castanheira.
O Jatobá yata´wa", , amadurece esta rara cachaça, que absorve lentamente o surpreende aroma, conferindo-lhe um bouquet quente e sensual.
Jatobá-Os indígenas reputam-no afrodisíaco, mas não garantimos a sua veracidade, contudo... Ave Domina!